CARLOS SARAMAGO...E SEU BRILHANTE... VIVER...

Sou um sonhador libertino 
Encontro meus monstros na noite
E os abraço com meu sonhar...
Os procuro no meio do nada
Para a qualquer hora do dia 
Os libertar ...com minhas tintas ao pintar...

Em meus pincéis e trinchas 
E um mundo multicolor de tintas
Me reconheço, no meu poesiar habilmente. ..
Tudo o que minha alma bota p'ra fora
Serei eu fera...serei monstro?!...
Sou pois...este eterno sonhador...somente. ..

Pinturas de traços , atrevidos
É meu amontoado de sonhos
Que traço nas telas ...com prazer...
Não importa o que os outros pensam
Se tem fundamento... o meu fazer...

Serei pois na verdade o louco
Que muitos pensam...sem se atrever a dizer?!..
Pois que pensem ...que digam..
Eu vou continuar, a ilustrar meus sonhos
E assim continuar, na minha vida ....A VIVER !...


Poema de autoria de: Quina Custodio ( Ventania Poética Beirã♡)
Com foto de Carlos Saramago ...da autora Quina Custodio (Ventania Poetica Beirã♡)


Enrroscada ao mafarrico -Poema (isa Lisboa )




Enrroscada ao mafarrico

Poema; Isa Lisboa
Tela: Carlos Saramago

Sabia que havia de querer fugir
E que havia de querer ficar
Caminhava
Não segura, a esconder ser formosa
A tentar parecer firme
Um pé decidido, outro hesitante
Fingia que não te sabia
Fingia que não me via
Porque não me queria saber
Mas tu sempre à espreita
Esperavas o vacilo
Ofereceste-me um pedaço de fogo
E eu, cansada do inverno
Parei e queimei.
E agora pergunto-me o que vai ser de mim?
Para onde ir a seguir
E quem ser?
Apertas-me mais a ti.
E por ora deixo-me estar
Enroscada a ti,
Mafarrico.

Poderei ser tua ...

Poderei ser tua mulher... 

ou posso ser tua mulher em vez de... ?

Poderei ser a tua mulher…
Ou posso ser a tua mulher em vez de…?
Em vez de ser o corpo por que esperas
Para matar o teu desejo tão animal
Tão quente, irracional
Que me suga a alma 
Da quimera
Que vive dentro de mim…
E a cada vez que nos entrelaçamos
Como feras
E agora…?
Que poderei ser eu além do suor da luxúria…

Poema by Patricia Manique Robalo







Titulo: Poderei ser tua ...

Tela Acrílico- 60x50
Ano 2015
By 
#CarlosSaramago

Beija me e cala me



Beija-me

Cala-me o coração

Que não sabe
Se fuja
Se bata mais depressa
Beija-me
Cala-me o calafrio
Que percorre a espinha
Quando me olhas
Como se me tocasses
Beija-me
Cala-me as mãos
Que querem percorrer-te
Mas não sabem se
Beija-me
Cala-me os lábios
Que falam
Dúvidas
Que querem ser caladas.

Beija-me. Cala-me.

♡Poema By Isa Lisboa ♡



Título:Beija me e cala me
Desenho a carvão/acrílico _ 65x50

Ano 2015




ele sabe


gosto do jeito que ele olha
e das suas mãos

digo que sou agitada como o mar
ele acha graça 
ama minha audácia

nem tento parecer
bonita doce impecável

olhos atentos de querer sentir
astúcia escondida em versos

uso vestido de festa
não bebo sozinha
nem frequento bares

algumas ervas tenho no armário
curam dores d'alma
ele sabe

sem querer exagero nos goles
distraída e só
penso no futuro:

sou quase feliz


Benette Bacellar